terça-feira, 21 de março de 2017

Negócio Residencial da JLL duplica vendas no 1º trimestre de 2017

A JLL duplicou as vendas de imóveis residenciais no 1º trimestre deste ano face ao ano passado e acredita que 2017 voltará a ser um ano de forte crescimento quer para a empresa quer para o mercado. Passando a operar neste mercado com a marca única JLL, a empresa inaugura hoje uma nova loja em Lisboa para dar resposta à crescente procura por este tipo de produto.

No acumulado dos últimos 12 meses, as vendas de imóveis residenciais realizadas pela JLL aumentaram 30% e envolveram transações com compradores oriundos de 43 países diferentes, praticamente duplicando as 24 nacionalidades junto das quais a empresa tinha vendido casas nas gamas média-alta e alta no ano anterior.

Fazer um crédito à habitação não estava tão barato desde 2003

As taxas de juro que determinam o valor da prestação da casa dos novos créditos estão em níveis mínimos dos últimos 14 anos.

Os números hoje divulgados pelo Banco de Portugal mostram que os juros associados aos novos empréstimos à habitação se situaram em janeiro nos 1,78%. Trata-se do valor mais baixo desde que esta série de dados foi criada (janeiro de 2003). Isto significa que há, pelo menos, 14 anos que fazer um crédito para comprar casa não estava tão barato.

Continuar a ler...

Fonte: DV

Rui Sá: Especulação imobiliária

Temos todos consciência de que um dos grandes problemas do Porto é a perda de população, situação que mais se faz sentir no seu Centro Histórico.

Esta situação tem-se vindo a agravar com o crescimento da pressão turística, como bem demonstrou a excelente reportagem de Filomena Abreu, publicada a 14 de março no JN, abordando a situação de vários moradores, particularmente idosos, que resistiram aos piores momentos de desertificação do centro e que, agora, têm de lidar com a pressão de senhorios que querem corrê-los para alugar/vender as suas habitações para utilizações turísticas.

Continuar a ler...

Fonte: JN

Regeneração urbana estimula cidade do Porto

A dinamização do mercado imobiliário chegou também à cidade do Porto, tanto na reabilitação urbana como na construção de condomínios de luxo.

Não é só Lisboa que está na moda. O Porto, depois de vencer pela terceira vez como Melhor Destino Europeu 2017, pela European Best Destination, é cada vez mais uma cidade obrigatória na rota dos turistas. Mas não é só no turismo que tem vindo a ganhar importância, também o mercado residencial conquistou uma nova dinâmica e a regeneração urbana é um facto consumado e em expansão.


Fonte: JE

Faltam casas para arrendamento em todo o país

Portugal tem, histórica e culturalmente, uma forte propensão para a aquisição de habitação própria, o que nos torna, segundo dados da consultora CBRE, divulgados no ano passado, o segundo país do mundo com a maior taxa de proprietários de imóveis, que atinge praticamente os 75%, só sendo ultrapassado pela vizinha Espanha.

Ora, como alerta Ricardo Sousa, presidente da rede Century 21 Portugal, isto levanta uma questão muito complicada no mercado imobiliário, pois as novas gerações têm mais propensão para a mobilidade e preferem arrendar, ao contrário dos seus pais e avós.


Fonte: Expresso

Preço dos imóveis no centro de Lisboa sobe no segundo semestre de 2016

O preço dos imóveis no centro histórico de Lisboa aumentou 10% no segundo semestre de 2016, face ao semestre anterior.

"No total do ano 2016, o preço dos imóveis subiu 19% quando comparado com o ano anterior", revelou a Confidencial Imobiliário, com base nos dados do Índice de Preços do Centro Histórico de Lisboa (IPCHL), que integra as freguesias lisboetas da Misericórdia, Santa Maria Maior e São Vicente.

Continuar a ler...

Fonte: JN

IMI: portugueses pagaram 92 milhões de euros a mais

Há pelo menos 4 milhões de imóveis a pagar IMI em excesso, alerta a Deco, por falha na atualização de coeficientes no cálculo do imposto. Poupança média chega a 254 euros por contribuinte.

Os portugueses pagaram pelo menos 92 milhões de euros a mais de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) nos últimos três anos. As contas são da associação de defesa do consumidor Deco que, depois de fazer mais de 830 mil simulações no portal paguemenosimi.pt, chegou ao número 92.205.347 euros: é este o valor total que consideram estar a ser pago em excesso, porque o valor patrimonial dos imóveis está desactualizado.

Continuar a ler...

Fonte: Observador

JLL assessora Pradera na compra de 25 retail parks prime na Europa

A equipa europeia de Capital Markets Retail da JLL assessorou a Pradera, uma das mais importantes gestoras de fundos e ativos imobiliários de retalho na Europa, na aquisição de um conjunto de 25 retail parks prime com uma área conjunta de 538.000 m² distribuídos pela Europa. Avaliado em 900 milhões de euros, este foi o primeiro investimento concluído pelo fundo Pradera European Retail Park SCSp.

Os retail parks integrados neste portefólio e situados junto a unidades IKEA, totalizam uma oferta agregada de cerca de 500 lojas. A operação deverá ficar concluída a 4 de abril de 2017 relativamente a 17 ativos localizados na Alemanha, França e Polónia; e a 31 de agosto para os restantes oito retail parks localizados na Suécia, Finlândia, Dinamarca, República Checa e Suíça.

Edifício Entreposto vendido

A Cushman & Wakefield e a JLL anunciaram a venda do Edifício Entreposto, um edifício emblemático com cerca de 48.000m2 na zona Oriental de Lisboa, situado entre o Parque das Nações e o aeroporto internacional de Lisboa.

A Cushman & Wakefield atuou em representação do vendedor, Entreposto Gestão Imobiliária, S.A., empresa esta que irá permanecer no edifício como um dos inquilinos a longo prazo. Além do Entreposto, entre os inquilinos contam-se a AXA, C. Santos (Mercedes-Benz), Aldi, Adecco. “Esta operação faz parte do nosso exercício de desalavancagem e de reorganização do balanço e atividades. 

Habitação mantém tendência de subida

Os dados mais recentes do Global House Price Index mostram uma manutenção da tendência de subida no sector da habitação, um pouco por todo o Mundo. Trata-se do 16º trimestre consecutivo de subida deste índice. No entanto, esta subida não é homogénea, nem em todos os Países, nem mesmo dentro de cada País.

De facto, existem alguns Países onde o crescimento de preços a nível nacional é bastante inferior ao verificado nos principais centros urbanos.


Fonte: Out of the Box

Procura de imóveis no Porto atinge os 39,6% e supera Lisboa pela primeira vez

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) anunciou esta segunda-feira que o Porto é o distrito com maior procura imobiliária em 2017, situando-se nos 39,6%, ultrapassando Lisboa em que foi de 23,1%.

As intenções de compra no distrito do Porto aumentaram 17,5 pontos percentuais, desde 2014, ultrapassando, este ano, Lisboa, que se fixou nos 23,1% e Faro, que registou 11,2%.

Direção-Geral do Tesouro e Finanças realiza leilão de imóveis durante a Semana da Reabilitação Urbana

A Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa acolhe, pelo segundo ano consecutivo, um leilão de imóveis realizado pela Direção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF).

A ação decorrerá no dia 31 de março no Cineteatro Capitólio e abrange um lote de 13 prédios detidos pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) em Lisboa, com um valor base de licitação agregado de €7,6 milhões de euros. O retorno desta iniciativa será integralmente aplicado em investimentos de substituição de equipamentos médicos.

Investidores estrangeiros apostam no mercado de escritórios

A B. Prime divulgou o seu estudo anual, o Prime Watch, onde analisa a performance do imobiliário comercial português, que continua a demonstrar uma forte dinâmica.


Segundo a edição do Prime Watch, deste ano, Lisboa tem registado uma forte procura por parte de investidores estrangeiros que tencionam diversificar os seus portfólios face ao clima de maior prudência que se vive internacionalmente. 

Construção recuperou em 2016

De acordo com o INE o Setor revelou um comportamento positivo nos últimos três meses de 2016, com um crescimento homólogo de 1,7%, tanto no investimento em construção como no VAB do Setor, contrariando a redução que se tinha verificado ao longo dos primeiros nove meses do ano (quebras acumuladas de 3,6% e de 3%, respetivamente). Ainda assim, o resultado anual foi negativo para a Construção, com decréscimos de 2,2% e de 1,8% no investimento em construção e no VAB do Setor, respetivamente.

Os dados do inquérito ao emprego do INE revelaram um significativo aumento do número de trabalhadores da construção no último trimestre do ano, ultrapassando os 300 mil e refletindo um acréscimo de 6,7%, em termos homólogos. Em termos anuais, o crescimento atingiu os 4,5%, com 289,9 mil pessoas, em média, a trabalhar no Setor ao longo de 2016.

Preço dos imóveis no Centro Histórico de Lisboa aumentou 10% no 2º semestre de 2016

O preço dos imóveis no Centro Histórico de Lisboa subiu 10% no segundo semestre de 2016 face ao semestre anterior, continuando o percurso de clara valorização registado ao longo do ano.

No primeiro semestre de 2016, a valorização semestral dos imóveis nesta zona tinha sido de 8%, revelou a Confidencial Imobiliário no âmbito do Índice de Preços do Centro Histórico de Lisboa (IPCHL), área que integra as freguesias da Misericórdia, Santa Maria Maior e São Vicente. No total do ano 2016, o preço dos imóveis subiu 19% quando comparado com o ano anterior.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Mercado de investimento imobiliário em Portugal a caminho de novo record

O investimento imobiliário no sector comercial em Portugal ao longo dos primeiros meses de 2017 continuou a registar uma atividade intensa.

Após em 2016 se terem transacionado ativos imobiliários comerciais num volume global de mais de €1.300 milhões - o segundo valor mais alto desde que existem registos - 2017 promete bater novos recordes em termos de volume de investimento, segundo os últimos dados de research da Cushman & Wakefield. Até à data foram fechados 10 negócios de investimento de imobiliário comercial em Portugal que envolveram cerca de €180 milhões.

Mercado de Escritórios continua a crescer em 2017

A área de escritórios contratada em Fevereiro de 2017 (13.592 m2) foi superior em 59% à registada no mesmo mês de 2016 (9.687 m2).

Nos primeiros dois meses do ano, foram registadas 31 operações, correspondendo a mais 8 transacções do que em igual período do ano anterior. O maior número de operações verificou-se no Corredor Oeste (Zona 6), com 30% da área transaccionada. No extremo oposto, a Zona Secundária (Zona 4) e o Parque das Nações (Zona 5) apenas registaram uma operação cada.

Analisando a distribuição geográfica dos m² colocados, o Prime CBD (Zona 1) e o Corredor Oeste (Zona 6) registaram a maior área contratada entre Janeiro e Fevereiro, traduzido em 10.557 m2 e 9.378 m2, respectivamente.

terça-feira, 14 de março de 2017

Algarve. Faltam casas de luxo para tanta procura

Se o turismo vale 12,6 mil milhões de euros, o Algarve responde por 5 mil milhões, diz o presidente do Turismo da Região. 

No Algarve, onde se concentram 77% dos 33,7 mil alojamentos que compõem o parque turístico nacional, começam a escassear casas de luxo para contentar a procura dos estrangeiros, garante Desidério Silva, presidente do Turismo do Algarve, em entrevista ao Dinheiro Vivo. “A procura é de tal maneira grande que muitas imobiliárias têm dificuldade em encontrar produto para pôr no mercado.

Continuar a ler...

Fonte: DV

Amanhã é dia 15. Atenção às heranças e às deduções

Amanhã é o último dia para reclamar incorreções nas deduções do IRS e é o primeiro dia para as heranças indivisas evitarem o Adicional ao IMI.

Os beneficiários de heranças indivisas podem começar a entregar, a partir de amanhã, uma declaração que lhes permite “repartir” o património imobiliário que integra a herança (terrenos para construção e casas) e, desta forma, evitar entrar na alçada do Adicional ao IMI (AIMI).


Fonte: DV

Edifício Entreposto vendido por 65,5 milhões

O edifício Entreposto, em Lisboa, foi vendido por 65,5 milhões de euros. O anúncio foi feito esta segunda-feira, 13 de Março, pelas consultoras imobiliárias envolvidas no negócio, a Cushman & Wakefield e a JLL.

O edifício, com cerca de 48 mil metros quadrados, foi vendido à gestora de activos londrina Signal Capital, em parceria com a portuguesa Square Asset Management.

Continuar a ler...

Fonte: Negócios

Decisões e Soluções’ inaugura agência em Tavira

Líder nacional em consultoria imobiliária e financeira, a ‘Decisões e Soluções’ inaugura esta sexta-feira, dia 10, às 17.45 horas, uma agência em Tavira, no número 174 da Rua José Pires Padinha, no Cais de Embarque, junto ao rio.

A agência vai ser liderada pelo director António Martins, que espera atingir um volume de facturação na ordem dos 500 mil euros nos próximos dois anos.

Continuar a ler...

Fonte: Postal.pt

Prestações do crédito à habitação continuam a renovar mínimos em março

Um cliente que tenha um empréstimo no valor de 150 mil euros a 30 anos indexado à Euribor a seis meses com um `spread` (margem de lucro do banco) de 1% vai passar a pagar já este mês 466,03 euros, menos 3,52 euros face à mensalidade que pagava desde a última revisão, em setembro.

Já num empréstimo nas mesmas condições, mas indexado à Euribor a três meses, o valor a pagar será de 460,13 euros, menos 1,07 euros do que na revisão de dezembro.


Fonte: RTP

IMI, IRS e outras sobreposições

Criado no Orçamento do Estado para 2017, para se aplicar já no corrente ano, o adicional ao imposto municipal sobre imóveis (AIMI) vai representar uma despesa acrescida para os proprietários com imóveis acima de 600 mil euros, que representarão uma pequena fatia dos contribuintes nacionais. É que o AIMI será cobrado cumulativamente com o “velho” imposto municipal sobre imóveis (IMI).


Fonte: Público

Keller Williams veio para conquistar o mercado

A Keller Williams, uma das mais conceituadas mediadoras imobiliárias norte-americanas, está em Portugal desde Setembro de 2014. Esta semana abriu portas na Estrada Monumental, no Funchal, já com 29 consultores imobiliários no activo, numa equipa liderada por Lino Silva.

A abertura do amplo espaço, que se destaca por assegurar uma sala para as constantes acções de formação que os profissionais recebem, contou com a presença do presidente do Governo Regional, mas também com um dos sócios do ‘franchising’ em Portugal, Eduardo Garcia e Costa.

Começaram este projecto em 2014. Porquê a Keller Williams (KW)? O que a distingue das outras marcas? No dia 15 de Março, faz dois anos e meio que iniciámos este projecto. Eu e o Nuno Ascensão já estávamos na actividade de mediação imobiliária desde 2006 e, na altura, já éramos a maior agência da marca que representávamos fora do mercado norte-americano.

Continuar a ler...
Fonte: DN

Preço das casas em Portugal sobe 5,6% no final de 2016

De acordo com o Índice de Preços Residenciais da Confidencial Imobiliário, o preço das casas em Portugal (Continental) terminou o ano de 2016 a subir, registando-se uma valorização homóloga de 5,6% em dezembro.

Ainda assim, esta subida representa um ligeiro abrandamento face ao ritmo de crescimento dos preços que se tinha registado no 3º trimestre de 2016, no qual os preços de mercado tiveram um aumento homólogo de 7,5%, resultado que figurou com o mais elevado dos últimos 15 anos.

No 3º trimestre, o Índice de Preços Residenciais da Confidencial Imobiliário tinha tido uma variação trimestral de 2,4%, tendo no 4º trimestre uma subida trimestral mais contida de 1,0%.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Gonçalo Nascimento Rodrigues: A venda por casa aberta - Parte III

Já falamos sobre algumas vantagens e desvantagens de optar por uma venda "casa aberta" de um imóvel residencial. Neste artigo, procuramos olhar para 3 elementos fundamentais: o planeamento, a comunicação e a gestão.

1) Planeamento. Como planear um evento deste tipo? O que ter em atenção? Como preparar a casa para poder melhor ser visitada por todos? Que elementos considerar? Antes de mais, há que ter em atenção o primeiro impacto do visitante. Não é a porta de entrada da casa, não é o hall, não é a recepção. É o prédio. Portanto, há que arranjar bem a entrada do prédio.

Continuar a ler... 

Fonte: Out of the Box

Sonae Sierra regista resultado líquido de €181 milhões em 2016

A Sonae Sierra, Empresa internacional dedicada a desenvolver e prestar serviços em ativos imobiliários vibrantes ancorados em retalho, registou um Resultado Líquido de €181 milhões em 2016, um aumento de 28% face aos €142 milhões obtidos em 2015.

O Resultado Direto atingiu os €57 milhões, tendo ficado ligeiramente abaixo dos €61 milhões registados em 2015, devido à estratégia de alocação de capital da empresa, que gerou €13,3 milhões de ganhos em venda de ativos. Numa base de portefólio comparável, e excluindo o impacto das variações das taxas de câmbio, o Resultado Direto aumentou 8% devido à melhoria dos resultados operacionais dos centros comerciais, ao crescimento da prestação de serviços profissionais e à diminuição das taxas de juro.

Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2017 com número recorde de 83 candidaturas

Na edição em que celebra cinco anos, o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana recebeu um número recorde de 83 projetos candidatos, oriundos de 22 concelhos de Portugal Continental e das regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

O número de candidaturas recebido este ano supera em 38% os 60 projetos da edição de 2016 e também a cobertura geográfica das intervenções aumentou substancialmente (+ 38%). Dos projetos a concurso na edição de 2017, 41% são de uso habitacional; 25% de comércio e serviços; 19% de equipamentos sociais e 15% de turismo. Os vencedores da edição de 2017 serão conhecidos numa cerimónia da gala no próximo dia 29 de março, a realizar no antigo Museu dos Coches, em Belém, um espaço nobre cedido para o evento no âmbito do Alto Patrocínio do Governo de Portugal, concedido através da Direção Geral do Património Cultural, entidade tutelada pelo Ministério da Cultura.

quinta-feira, 9 de março de 2017

Estudo "Mercado de Escritórios do Porto"

O novo estudo divulgado pela Cushman & Wakefield e pela Predibisa revela que o mercado de escritórios do porto mostra forte dinamismo na procura, em contraste com escassez de oferta, impondo-se promoção de novos edifícios ou reabilitação de imóveis existentes.

Segundo o estudo, a oferta de escritórios do Grande Porto evidencia uma escassez de espaços de qualidade, com apenas 10% da oferta considerada como sendo de qualidade alta, ou seja, em linha com os requisitos básicos que atualmente são exigidos pela maioria dos ocupantes. 

terça-feira, 7 de março de 2017

Fundão investe 12 milhões de euros para a requalificação urbana

O Fundão deverá receber, até 2020, um investimento público de 12 milhões de euros em obras de requalificação urbana, que incluem a reabilitação de zonas e edifícios nobres da cidade.

Para o presidente da autarquia beirã, Paulo Fernandes, “é um investimento que permitirá dar um novo rosto a zonas e edifícios que são muito importantes para a cidade e que ao mesmo tempo permitirá criar mais habitação para integrar a bolsa de arrendamento municipal, além de nos permitir manter a política de atracção de actividades de valor acrescentado para o centro da cidade”.


Fonte: Construir

Bancos já venderam quase todos os imóveis residenciais que tinham em carteira

Neste momento, os bancos portugueses conseguiram vender quase todos os imóveis residenciais que tinham em carteira, restando sobretudo, lojas, terrenos e armazéns.

Durante a crise que assolou o setor do imobiliário, as instituições bancárias ficaram com muitas casas no seu portfólio para venda e que voltaram a colocar no mercado, sobretudo através de leilões.

Continuar a ler...

Fonte: JE

Mercado de arrendamento cai a pique

No auge da crise, em 2011, o arrendamento correspondia a mais de 60% do negócio das imobiliárias. Em 2016, passou para 25%.

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) diz que o mercado do arrendamento caiu a pique em 2016, representando, hoje, apenas 25% do trabalho das agências imobiliárias, quando, no auge da crise, em 2011, correspondia a mais de 60%.

Ricardo Pereira: A tática da estratégia ou a estratégia da tática!

Compreendo a motivação dos bancos de investimento e correctores quando fazem recomendações de compra / venda mas admiro-me sempre o quão ingénuos os investidores são quando seguem tais recomendações.

O jogo do market timing é, em termos líquidos e agregados, um jogo de soma negativa. Mesmo no mundo da gestão profissional de investimentos, são poucos os gestores que se podem gabar capazes de gerar consistentemente rendibilidades acima das do mercado.

Turismo residencial atrai compradores de 18 países

Foram divulgados os resultados preliminares do novo SIR-Turismo Residencial, durante a Conferência Nacional do Turismo Residencial e do Golfe, que revelam que entre o início de 2015 e o primeiro semestre de 2016 foram 18 as nacionalidades a comprar habitação turística no eixo Albufeira-Loulé, o principal mercado de turismo residencial do país.

O SIR-Turismo Residencial é um sistema estatístico que abrange a actividade de compra e venda de imóveis de turismo residencial e que é desenvolvido pela Confidencial Imobiliário em parceria coma a APR – Associação Portuguesa de Resorts, com o apoio do Turismo de Portugal.

CBRE e a Castelhana comercializam edifício Conde Redondo 119

A CBRE e a Castelhana vão comercializar o edifício Conde Redondo 119, em Lisboa. 

O imóvel da Rua do Conde Redondo foi desenhado em 1902 e as suas características arquitetónicas do final do século XIX salientam a sua nobreza. 

As fachadas guarnecidas a pedra, varandas, frisos e pilastras, fazem deste um edifício histórico com um estilo urbano acentuado nos detalhes diferenciadores e de excelência.

Mais um Ano de Excelente desempenho para a Aguirre Newman

A Aguirre Newman apresentou os seus resultados de 2016 e refere que terminou o ano de forma extremamente positiva, no qual todos os departamentos da consultora imobiliária alcançaram resultados muito positivos.

O Departamento de Avaliações sob a nova direção de Miguel Figueiredo Mesquita registou um excelente comportamento, crescendo a vários níveis através da diversificação da sua carteira de clientes, com especial enfoque nos portfólios no sector de Hotelaria e nas sociedades gestoras de fundos de investimento. A área de construção avaliada foi de 2,8 milhões de m² mais 6,3 milhões de m² de terreno, com um valor global superior a 2,26 mil milhões de euros.

Também o Departamento de Consultoria manifestou um crescimento significativo, destacando-se pelos processos de Due Diligence em 85 ativos (Escritórios, Retalho, Development, entre outros).

Gonçalo Nascimento Rodrigues: A venda por casa aberta - Parte II

Num último artigo que aqui tive oportunidade de escrever, falava sobre o sistema de venda por "casa aberta" e das vantagens do mesmo. Hoje, procuro apontar os principais riscos que se correm ao optar por eventos desta natureza.

Tal como já tive oportunidade de referir, a organização de eventos "casa aberta", nos quais um agente imobiliário tem as portas de uma casa que tem para venda no mercado, completamente abertas a todos, é algo muito usual noutros mercados. Por cá, ainda damos os primeiros passos nesta inovadora e curiosa estratégia de venda.


Fonte: Out of the Box

B. Prime coloca Fomentinvest no Edifício Prime

A B. Prime colocou Fomentinvest no 9º piso do edifício Prime, gerido pela Refundos. A operação foi mediada pela B. Prime que, em conjunto com a Refundos, que gere o fundo que detém o imóvel, concluiu o arrendamento deste espaço de 670m2 para esta empresa.

A Fomentinvest é a holding de um grupo empresarial que desenvolve a sua actividade na área da Economia Verde, focando a sua actuação nas áreas preferenciais do ambiente (gestão de resíduos), gestão de espaços verdes, gestão florestal, serviços de eficiência energética e alterações climáticas. Intervém no mercado como promotor, parceiro financeiro, operacional e técnico e gestor no desenvolvimento dos negócios.

Marina de Albufeira surge renovada no Verão

A Marina de Albufeira vai estar «completamente diferente» já no próximo Verão e até terá uma cascata. Os trabalhos de infraestruturação da 2ª fase do Plano de Pormenor do Porto de Recreio de Albufeira vão começar este mês, com o objetivo de fazer com que o local se venha a tornar no terceiro «centro nevrálgico» da cidade.

Depois de um período de dificuldades financeiras, que obrigou a Marina de Albufeira a entrar num Plano Especial de Revitalização em 2013, a infraestrutura procura agora reerguer-se.


Fonte: Sul Informação

Empresas ocupam mais de 17.900 m² de escritórios em Lisboa no primeiro mês do ano

O ano começou com grande dinamismo no mercado de escritórios de Lisboa, com 17.932 m² arrendados a empresas das mais diversas áreas, com destaque para o setor de Consultores e Advogados (40%), Serviços Financeiros (22%) e TMT’s & Utilities (16%), revela a JLL no Office Flashpoint.

A atividade do mercado é visível não só no crescimento de 76% face ao mesmo mês do ano passado (quando foram arrendados 10.181 m²) como na área média transacionada, que se fixou em 1.055 m², influenciada pelo facto de 5 das 17 operações concluídas no mercado em janeiro superarem os 1.000 m². Face ao último mês de 2016, a área arrendada reduziu 41%, mas dezembro é historicamente o mês mais ativo do ano.