segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Luís Lima: Imobiliário português faz parte da solução

Um dos momentos mais significativos da minha recente participação na Gala dos Prémios Construir, galardões que este ano voltaram a distinguir a excelência do que é feito nas áreas da Construção, da Arquitetura, da Engenharia e do Imobiliário, ocorreu quando fui convidado a entregar a Francisco Horta e Costa, Managing Director da CBRE Portugal, o prémio de “Melhor Consultora do Ano”.

A consultora imobiliária CBRE, mais conhecida pelo nome Richard Ellis, foi eleita “Melhor Consultora do Ano” nos Prémios Construir 2013, conquistando este galardão pelo 7º ano consecutivo. Na hora da entrega do prémio, Francisco Horta e Costa disse que o a distinção é reconhecimento de um trabalho que tem sido desenvolvido por toda a equipa da CBRE. Em Portugal e não só - acrescento eu - pois a CBRE tem conquistado em muitos locais do Mundo prémios de prestígio pelo seu desempenho profissional.

O reconhecimento que resulta da atribuição de prémios obrigam, como aliás também o referiu Francisco Horta e Costa, a que os premiados sintam a obrigação de continuar a merecer tais distinções superando-se permanentemente e assumindo-se como referências de excelência que ajudam, pelo exemplo, a elevar todo o sector na vontade de igualar os melhores.

Como também já disse a propósito de outro prémio Construir 2013, estas distinções devem-se sempre a muito trabalho e a muito trabalho em equipa, trabalho que se potencia quando liderado por quem tenha a capacidade de gerar as redes que fazem multiplicar o próprio trabalho. Nesta linha de pensamento, a afirmação em Portugal, de uma equipa ligada ao importante grupo CBRE é também um bom sinal para o futuro do nosso sector.

Recordo que a CBRE foi também nomeada a consultora mundial Nº 1 em imobiliário pelo segundo ano consecutivo, na edição de 2013 dos Euromoney Real Estate Awards, sendo a única empresa a alcançar distinções destas em anos consecutivos e a única que já recebeu este prémio seis vezes, desde que a Euromoney lançou, em 2005, estas distinções imobiliárias.

Os prémios Euromoney, publicação especializada em finanças internacionais, passam por uma seleção anual que identifica os líderes de cada sector e por votações realizadas por quadros executivos e investidores institucionais de mais de 160 países, focados na escolha dos melhores consultores, dos melhores bancos e dos melhores promotores no mercado imobiliário a nível global, regional e nacional.

Eu que também fui um dos contemplados nos prémios Construir 2013, numa distinção também determinada por ter sido, este ano, reeleito Presidente da Confederação da Construção e do Imobiliário de Língua Oficial Portuguesa (CIMLOP) e por ter presidido à Comissão Organizadora do Salão Imobiliário de Portugal (SIL2013), senti-me, realmente, muito bem acompanhado.

Mas mais importante do que tudo isto, o que deve ser relevado é este empenho de muitas empresas de referência e de muitas personalidades também marcantes, no relançamento da nossa recuperação económica através de um mercado – o imobiliário português – que continua a ser um bom destino para investimentos e a fazer parte da solução, não do problema, para a nossa Economia

Luís Lima
Presidente da CIMLOP

Fonte: Apemip