segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Absorção de escritórios em Lisboa em Janeiro 2014 acima da registada em Janeiro 2013

Segundo a mais recente análise da Aguirre Newman a área de escritórios contratada em Janeiro de 2014 totalizou 4.118 m2, valor 198% acima do registado em igual período de 2013 (1.382 m2).

O total das operações registadas em Janeiro de 2014 foi de 14, correspondendo a mais 5 transacções de arrendamento do que em igual período do ano anterior. O maior número de operações verificou-se na Zona Secundária (Zona 4), com 17% da área transaccionada. A Zona Emergente (Zona 3) e a Zona 7, não registaram qualquer operação.

Numa análise geográfica do número de transacções registadas em Janeiro de 2014 quando comparado com igual período de 2013, a Prime CBD (Zona 1), a CBD (Zona 2), a Zona Secundária (Zona 4) e o Corredor Oeste (Zona 6) registaram crescimento.


Analisando a distribuição geográfica dos m² colocados, a Zona 1 (Prime CBD) e a Zona 4 (Zona Secundária) registaram áreas contratadas ao contrário do que havia acontecido em Janeiro de 2013.
Em contrapartida, a Zona 2 (CBD) registou uma área contratada em Janeiro de 2014 inferior à de igual período de 2013, e a Zona 3 (Zona Emergente) não registou qualquer área contratada em Janeiro de 2014.

Take Up Médio por Transacção – Janeiro de 2014. A superfície média contratada por transacção, em Janeiro, aumentou cerca de 92%, de 154 m2 em 2013 para 294 m2 em 2014.

A Zona 2 (CBD) registou uma superfície média contratada por transacção, em Janeiro de 2014, inferior à de igual período de 2013. Já as Zonas Prime CBD (Zona 1), Secundária (Zona 4), Parque das Nações (Zona 5) e Corredor Oeste (Zona 6) registaram uma superfície média contratada por transacção superior, sendo que nas duas primeiras não existiu registo de transacções em Janeiro de 2013.

Avaliando a absorção por intervalo de área contratada em Janeiro do ano em curso, na Prime CBD (Zona 1), CBD (Zona 2) e Zona Secundária (Zona 4), mais de 80% das transacções registaram uma superfície inferior a 300 m2.

Do total da área contratada em Janeiro de 2014, 5% são em edifícios novos e os restantes 95% em edifícios usados, denotando uma preferência por instalações usadas.

Relativamente à absorção por intervalo de área contratada, apenas 5 transacções (cerca de 36% do total) registaram uma superfície superior a 300 m2 e as restantes 9 (cerca de 64% do total) registaram uma superfície inferior a 300 m2.

No mês de Janeiro de 2014, destacam-se os sectores “TMT’s & Utilities” e “Consultores e Advogados”, tendo sido responsáveis, respectivamente, por 30% e 20% da área contratada (1.243 m2 e 806 m2).

Fonte: Aguirre Newman