quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Nova lei de solos e ordenamento criticada por ordens profissionais

O urbanista Sidónio Pardal considerou hoje, no Parlamento, que a nova lei de solos e de ordenamento do território visa mudar o paradigma, mas “mantém tudo na mesma” e torna o processo de classificação “mais confuso”.

No âmbito de audições em comissão parlamentar sobre a Lei de Base Gerais da Política Pública de Solos, de Ordenamento Território e de Urbanismo, o urbanista alertou que as expropriações podem levar a um “jogo perverso” no ordenamento do território.

Continuar a ler...
Fonte: Jornal da Madeira