sexta-feira, 14 de março de 2014

Absorção de escritórios em Lisboa cresce 77%

Segundo a mais recente análise da Aguirre Newman a área de escritórios contratada em Fevereiro de 2014 totalizou 6.772 m2, valor 77% acima do registado em igual período de 2013 (3.835 m2).

Em termos acumulados, a área de escritórios contratada nos primeiros dois meses do ano (10.891 m2) foi superior em cerca de 109% à registada em igual período do ano transacto (5.217 m2). O total das operações registadas em Janeiro e Fevereiro de 2014 foi de 36, correspondendo a mais 15 transacções de arrendamento do que em igual período do ano anterior.


O maior número de operações verificou-se no Parque das Nações (Zona 5), com 44% da área transaccionada. A Zona Emergente (Zona 3) registou apenas 3 operações, correspondentes a 8% da área transaccionada.

Numa análise geográfica do número de transacções registadas em Janeiro e Fevereiro de 2014, destaca-se o crescimento da CBD (Zona 2) e da Zona Secundária (Zona 4), com mais 5 transacções cada uma, que em igual período de 2013.

Analisando a distribuição geográfica dos m² colocados, a Zona 5 (Parque das Nações) e a Zona 6 (Corredor Oeste) registaram os maiores crescimentos da área contratada nos primeiros dois meses de 2014 face a igual período de 2013, respectivamente 3.067 m2 e 1.704 m2.

As Zonas Prime CBD (Zona 1), Parque das Nações (Zona 5) e Corredor Oeste (Zona 6), com variações de respectivamente, -59%, 126% e 192%, foram as que registaram maior variação na superfície média contratada por transacção, nos primeiros dois meses do ano, face a igual período de 2013.

Avaliando a absorção por intervalo de área contratada em Janeiro e Fevereiro do ano em curso, na Prime CBD (Zona 1), CBD (Zona 2), Zona Emergente (Zona 3) e Zona Secundária (Zona 4), mais de 50% das transacções registaram uma superfície inferior a 300 m2.

Do total da área contratada em Janeiro e Fevereiro de 2014, apenas 2% são em edifícios novos e os restantes 98% em edifícios usados, denotando uma preferência clara por instalações usadas.

Relativamente à absorção por intervalo de área contratada, apenas 12 transacções (cerca de 33% do total) registaram uma superfície superior a 300 m2 e as restantes 24 (cerca de 67% do total) registaram uma superfície inferior a 300 m2.

No mês de Fevereiro de 2014, os sectores “TMT’S & Utilities” e “Serviços Empresas” destacaram-se, tendo sido responsáveis, respectivamente, por 30% e 22% da área contratada (2.004 m2 e 1.511 m2 num total de 10.891 m2).

Fonte: Aguirre Newman


Nota Explicativa – Zonamento
O Mercado de Escritórios em Lisboa está dividido em 6 grandes zonas, de acordo com o seguinte mapa:
  • Zona 1 (Prime CBD): Eixo da Av. da Liberdade à Praça Duque de Saldanha.
  • Zona 2 (CBD): Eixo da Av. da República, Av. Duque de Loulé e zona das Amoreiras.
  • Zona 3 (Zona Emergente): Eixo do Campo Grande à 2.ª Circular, zona de Benfica, Praça de Espanha e Sete Rios.
  • Zona 4 (Zona Secundária): Eixo da Av. Infante Santo e Av. 24 de Julho.
  • Zona 5 (Parque das Nações): Parque das Nações.
  • Zona 6 (Corredor Oeste): Eixo A5 até Porto Salvo e Alfragide.
  • Zona 7: Todos os escritórios situados fora das zonas estabelecidas são englobados numa designada zona 7, que geograficamente corresponde a toda a área de Lisboa não considerada nas zonas 1 a 6.