sexta-feira, 28 de março de 2014

CBRE apresenta 'desafios para o comércio nacional'

A CBRE promoveu no passado dia 21 de março a Conferência “Reabilitação & Comércio: Que desafios?” onde apresentou importantes casos de sucesso a nível europeu.

Realizada no âmbito da Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa, esta conferência reuniu especialistas do sector como Patrick Tacq, Joint Head of Retail Agency da CBRE Bélgica, Paul Sargent, Partner da Queensberry Real Estate UK e Carlos Récio, Associate Director da Agência de Retail da CBRE Portugal.



O primeiro caso apresentado foi a reabilitação de um quarteirão no centro histórico de Ghent, que permitiu a entrada de operadores internacionais de renome como a H&M e a Primark, num espaço de cerca de 11.000 m2. Este projecto está ainda a ser finalizado, mas o seu sucesso pode ser medido desde já pela elevada procura de operadores para os espaços comerciais.

Relativamente ao Reino Unido, foram apresentados dois casos de sucesso: a reabilitação do SouthGate, um quarteirão em Bath, que consiste num espaço de 43.800 m2, onde se encontram lojas, espaços de lazer, restaurantes e apartamentos, dispondo de uma rede de transportes, parques de estacionamento, novas ruas de circulação e uma praça central; o segundo caso, o Friars Walk, em Newport, está a ser realizado em parceria com a Câmara Municipal e promotores privados.

Este local dará origem a um centro comercial no centro da cidade, com uma área total de 36.000 m2, que inclui um department store, um complexo de cinemas e várias lojas e restaurantes.

A nível nacional, foram apresentados alguns exemplos de reabilitação, como o edifício da Rua Garret, nº 50. Para a reabilitação deste imóvel contribuiu, de forma decisiva, a sua forte componente comercial que inclui lojas como a Tous e a Havaianas. Os pisos superiores estão, neste momento, reservados a arrendamento residencial de curta duração.

Ainda na zona de Lisboa, foi dado destaque à Avenida da Liberdade, mais concretamente ao edifício localizado no nº 223 que permitiu a colocação de uma conceituada marca nesta avenida, a Max Mara, bem como a disponibilização de espaços para escritórios nos pisos superiores.

Para Francisco Horta e Costa, Diretor Geral da CBRE, “os projetos internacionais apresentados na conferência são inspiradores para as cidades portuguesas e podem ser replicados e adaptados à realidade nacional. Seria muito interessante desenvolver um projeto semelhante a estes no centro de Lisboa, onde há um grande potencial para desenvolver nesta área.”

Carlos Récio, Associate Director da Agência de Retail, comenta ainda “estes projetos representam um excelente compromisso entre a necessidade de preservação da identidade das cidades e do seu património cultural e a disponibilização de unidades comerciais com as características necessárias para satisfazer os requisitos pretendidos pelos operadores de retalho.

Assumindo o comércio um papel muito importante na alavancagem de alguns destes projectos, alcançar este compromisso torna-se vital e pode influenciar decisivamente a viabilidade de projectos de reabilitação.”

Fonte: CBRE