quarta-feira, 19 de março de 2014

Montante sob gestão dos fundos de investimento imobiliário diminuiu 0,4%

Em fevereiro de 2014, o valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) situou-se nos 13.021,3 milhões de euros, menos 47,2 milhões de euros do que em janeiro.

O montante gerido pelos fundos de investimento imobiliário (FII) diminuiu 0,4% para 9.263,2 milhões de euros (menos 35,5 milhões de euros do que em janeiro). Nos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) diminuiu 0,3% e nos fundos de gestão de património imobiliários (FUNGEPI) o valor sob gestão decresceu 0,4%, para 820,1 milhões de euros, face ao mês anterior.

Os países da União Europeia continuam a ser o principal destino dos investimentos em ativos imobiliários, representando 100% do total aplicado. Os imóveis destinados ao setor dos serviços foram o principal alvo das aplicações dos FII e FEII abertos, com um peso de 45,6% nas carteiras no período considerado. Nos FUNGEPI, o setor do comércio é a finalidade da maioria dos imóveis detidos (33,3% do total).

A Interfundos (12,8%), a Fundger (11,7%) e a Montepio Valor (9,1%) têm as quotas de mercado mais elevadas. O valor do fundo “Fundimo”, o que detém o montante sob gestão mais elevado do mercado, desceu 1,4% face ao mês anterior para 758,4 milhões de euros, seguido do “Gespatrimónio Rendimento”, que caiu 0,7% para 561,4 milhões, e do “FIMES Oriente” que se manteve inalterado nos 360,6 milhões de euros.

Em fevereiro foi transferida a gestão do fundo de investimento imobiliário “Imolux – FIIF” da sociedade gestora Interfundos para a Imorendimento.


Fonte: CMVM