quarta-feira, 12 de março de 2014

Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2014 recebeu 48 candidaturas de 18 pontos do país

Após o sucesso da edição anterior, concorrem este ano ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana um total de 48 projetos de reabilitação urbana, num crescimento de cerca de 33% face às 36 candidaturas recebidas em 2013.

A concurso estão projetos nas áreas de habitação, serviços & comércio, turismo e impacto social, oriundos de 18 pontos diferentes de Portugal, comprovando a amplitude que a Reabilitação Urbana tem vindo a ganhar no nosso país.

Os vencedores serão conhecidos no próximo dia 20 de março, no Jantar de Gala a realizar no Pátio da Galé (Terreiro do Paço), Lisboa, evento que será integrado na agenda da Semana da Reabilitação Urbana Lisboa 2014.

O Prémio Nacional de Reabilitação Urbana visa distinguir as intervenções e projetos de reabilitação urbana que tenham um impacto reconhecido nas comunidades em que se inserem e que tenham sido responsáveis pela criação de valor acrescentado para estas comunidades. É uma iniciativa da Vida Imobiliária e da Promevi, que conta, pelo segundo ano consecutivo, com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que se associa ao evento enquanto entidade de referência na área da Reabilitação Urbana.

Para António Gil Machado, diretor da Vida Imobiliária e responsável pela coordenação desta iniciativa, “o balanço é absolutamente positivo, quer no que concerne o sucesso da iniciativa quer enquanto prova de que a reabilitação está definitivamente em marcha. Termos conseguido superar o número de candidaturas este ano, prova que, anulado o efeito da estreia, o mercado reconhece e valoriza este prémio, o que muito nos honra”.

Além disso, refere, “é a prova mais óbvia de que a reabilitação começa a ser generalizada, e ensinou-nos também que é hoje desenvolvida numa escala muito diferente daquela que inicialmente se falava quando pensávamos em reabilitação urbana, nomeadamente numa lógica de microescalas, com muitas intervenções particulares e de edifício a edifício. É este o novo molde que tem feito acontecer a reabilitação das cidades portuguesas”.

O Prémio Nacional de Reabilitação Urbana vai reconhecer os melhores projetos de reabilitação urbana nas categorias de uso residencial, comercial & serviços, turismo, bem como intervenções de reconhecido impacto social, concluídos entre Janeiro de 2012 e Dezembro de 2013.

Além disso, e em homenagem a Lisboa, a cidade anfitriã do gala de entrega do Prémio, será também premiada a melhor intervenção de reabilitação urbana localizada na capital. Está ainda prevista a atribuição de menções honrosas para o projeto com a melhor solução de eficiência energética, para a melhor reabilitação com menos de 1.000 mô e para a melhor intervenção de restauro.

Os projetos vencedores serão selecionados pelo painel de jurados indicado pela organização do Prémio, o qual é constituído por cinco personalidades de inquestionável rigor, independência e competência, integrando, nesta edição, André Jordan, Manuel Reis Campos, Vasco Peixoto de Freitas, Augusto Mateus e André Caiado. Os vencedores são conhecidos a 20 de março em Lisboa, num Jantar de Gala na Sala do Risco, localizado entre a Praça do Comércio e a Praça do Município. O evento integrará a agenda da Semana da Reabilitação Urbana Lisboa 2014, uma iniciativa da parceria Vida Imobiliária / Promevi, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, e que pretende aproximar o movimento da reabilitação urbana do público.

O Prémio Nacional de Reabilitação Urbana tem uma periodicidade anual, tendo como objetivo distinguir positivamente as iniciativas de reabilitação urbana de maior valia para a comunidade nas suas múltiplas valências, bem como estimular a excelência profissional dos operadores económicos, sociais e autarquias que protagonizam intervenções de reabilitação urbana.

Fonte: VI