quarta-feira, 28 de maio de 2014

Engel & Völkers regista aumento de interesse de franceses no Estoril

Segundo a Engel & Völkers, entre os últimos meses de 2013 e o início de 2014, aumentou a afluência de franceses que procuram casa nesta zona, para arrendar ou adquirir, com o objetivo de estabelecer residência em Portugal. 

«Entre os estrangeiros que mais procuram casa na zona do Estoril, 30% são franceses», afirma Sabine Halbich, responsável pela loja Engel & Völkers do Estoril. A procura começa por ser direcionada para arrendamento com o objetivo de conhecer a zona antes de adquirirem o imóvel. «Do total dos arrendamentos desta loja, 40% são contratos com cidadãos franceses», confirma Sabine Halbich. As rendas ultrapassam, em média, os 2000 euros mensais.

Para aquisição, os potenciais clientes franceses estão dispostos a investir entre 500.000 e 800.000 euros. «As tipologias mais procuradas são T2 e T3, mas não de grandes dimensões, preferencialmente apartamentos com terraços ou varandas e moradias com jardim». Piscina não é um pré-requisito para os franceses, que dão maior relevância à boa localização e proximidade de comércio e transportes.

A Costa do Estoril, conhecida como a cosmopolita Riviera portuguesa, pelas semelhanças com a Riviera francesa, tem uma localização privilegiada. «Está próxima da capital, dispõe de uma excecional oferta de golfe, praias, gastronomia, história e cultura e um clima ameno durante todo o ano. Estas características contribuem para a criação das condições ótimas ​​para relaxar ou para se estabelecer no Estoril. São interesses que despertam cada vez mais a atenção dos franceses e os fazem sentir-se em casa», sublinha a responsável da loja Engel & Völkers do Estoril.

Os estrangeiros estão cada vez mais interessados no nosso país e são já várias as nacionalidades que preferem Portugal no momento de escolher o seu destino de férias ou para ter segunda habitação. Além dos franceses, também os holandeses, belgas e suíços se encontram entre os que mais procuram a zona do Estoril. Os preços atrativos, aliados aos benefícios fiscais, são alguns dos motivos para esta crescente procura.

Os franceses, em especial os que estão próximos da idade da reforma, começaram por vir passar férias, desviados pela instabilidade política e social nos países do Magrebe, e agora procuram mesmo casa para se instalarem. A nova Lei fiscal portuguesa permite-lhes não pagarem impostos sobre os seus rendimentos de reforma, através do regime de Residente não Habitual. 

«Graças à poupança que conseguem obter com esta medida fiscal, grande parte prescinde de recorrer a crédito, sendo por isso um investimento positivo para o setor imobiliário», acrescenta a responsável pela loja Engel & Völkers do Estoril. Segundo dados da Câmara de Comércio e Industria Franco-Portuguesa, em 2013 o número de franceses que entraram no país aumentou 8%.

Localização e características únicas. Para os franceses, Portugal é próximo, as viagens são económicas e os preços das casas apresentam valores equivalentes aos praticados no sul de França, como em Nice, Saint Tropez ou Marselha.

A zona do Estoril, que desde o período da Segunda Guerra Mundial acolhe personalidades europeias, realeza e artistas em mansões e casas de arquitetura apalaçada, mantém o seu carisma. Com uma frente costeira que se funde harmoniosamente com o casario, é palco de inúmeras atividades culturais, desportivas, comerciais e eventos internacionais e conserva a característica única de proporcionar uma atmosfera elitista num ambiente de proximidade e simultaneamente de tranquilidade e segurança.

Fonte: Engel & Völkers