sexta-feira, 27 de junho de 2014

Queda no preços das casas pode estar perto de terminar

Os resultados do Portuguese Housing Market Survey (PHMS) de maio sugerem que o percurso de queda observado no preço das casas em Portugal pode estar prestes a terminar. De acordo com este inquérito mensal realizado pelo RICS (Royal Institution of Chartered Surveyors) e pela Confidencial Imobiliário (Ci), os preços das casas encontram-se perto de estabilizar no nível mais elevado registado nos últimos quatro anos, desde que este estudo existe.

Josh Miller, Economista Sénior do RICS, explica que “a tendência negativa observada para os preços das casas pode estar perto de terminar, à medida que os níveis de atividade também parecem estar prestes a melhorar no curto-prazo. Para que este cenário promissor possa confirmar-se em pleno será necessário um reforço da recuperação económica”.

O documento alerta contudo que é necessário ter em conta o peso dos resultados agregados a nível nacional nesta leitura. Por um lado, os construtores têm encontrado melhores condições de mercado que os agentes, registando-se uma subida dos preços nas casas novas, em contraste com o que acontece nas casas usadas. Por outro lado, os preços continuam a descer no Porto, com aumentos apenas verificados no Algarve.

Mas outros indicadores dão também sinais de que os preços irão estabilizar, incluindo o crescimento consistente desde inicio de 2014 quer do interesse dos compradores quer da atividade do mercado de compra e venda. Também as expectativas relativas a preços abandonaram o território negativo pela primeira vez desde que o inquérito foi lançado (em 2010), mas as expectativas relativas a vendas mantiveram-se oscilantes.

Adicionalmente, o índice de confiança nacional (que é uma medida composta das expectativas de vendas e preços) situou-se em maio em +15, em linha com os +16 registados no mês anterior. Um resultado que marca a sétima leitura positiva sucessiva do indicador.

Para Ricardo Guimarães, Diretor da Ci, “o desafio para o mercado é consolidar a potencial estabilização observada neste momento pelos Agentes. Estes reportaram um aumento da procura por parte de compradores potenciais, especialmente em mercados que beneficiam de atividade sazonal, como o Algarve. Para os outros mercados, a eventual pressão fiscal adicional sobre o rendimento das famílias é apontada como um risco”.

O PHMS de maio reporta ainda os resultados do mercado de arrendamento habitacional, revelando que a procura por parte dos arrendatários continuou a crescer, o que em conjunto com novas quedas nas instruções por parte dos proprietários, está a ajudar a moderar a pressão para a descida de rendas.

Fonte: Ci