quinta-feira, 10 de julho de 2014

Albufeira registou o maior número de arrendamentos no Algarve em 2013

O concelho de Albufeira foi o mais dinâmico do mercado de arrendamento habitacional do Algarve durante o ano 2013, concentrando 26% dos 650 contratos de arrendamento realizados pelo conjunto de empresas de promoção e mediação imobiliária que constituem o SIR- Arrendamento para esta região.

De acordo com a Confidencial Imobiliário, que gere este sistema estatístico, os concelhos de Faro, Portimão, Loulé e Silves apresentarem um peso de respetivamente 17% , 15%, 12% e 10% dos contratos de arrendamento concluídos.

Em Albufeira, Portimão e Loulé, as casas T1 (ou inferior) e T2 concentraram a maioria dos arrendamentos, enquanto que em Faro, as tipologias mais procuradas foram os T2 e os T3. Para os fogos T1 (ou inferior), as rendas médias contratadas rondaram os 290 euros mensais em Portimão e Silves, enquanto que em Albufeira e Loulé, esse valor se posicionou em torno dos 330 euros mensais. Também no caso dos T2, estes dois últimos concelhos apresentaram as rendas médias mensais mais elevadas (440 euros em Albufeira e 426 euros em Loulé). Nos concelhos de Faro, Portimão e Silves, as rendas médias contratadas nos T2 em 2013 situaram-se entre os 360 euros e 380 euros mensais.

Em termos de tempo médio de absorção, no final de 2013 as casas demoravam 5 meses a serem arrendadas no Algarve. No total do mercado algarvia, os T1 (ou inferior) e T2 demoravam 4 meses a serem arrendados em 2013m enquanto que as casas T3 e T4 (ou superior) demoravam, respetivamente 5 e 6 meses. No que se refere à segmentação por concelho, apenas Loulé destoou da média regional, com as casas a demorarem 8 meses a serem arrendadas em 2013, enquanto que nos restantes quatro concelhos analisados demoravam 4 meses.

Fonte: Ci