quarta-feira, 30 de julho de 2014

Miguel Castro Neto destaca papel da reabilitação urbana no crescimento verde

“Temos vindo a apostar num conjunto de medidas que promovem a reabilitação urbana e o regresso das pessoas ao centro das cidades”, afirmou Miguel Castro Neto, secretário de Estado do Ordenamento do Território e Conservação da Natureza, durante a conferência do Green Project Awards (GPA) “Cidades para as pessoas”, que decorreu a 15 de julho na Culturgest, em Lisboa.

Castro Neto defendeu que a reabilitação urbana deve ser “uma das prioridades”, com impacto no emprego, coesão económica e crescimento verde, pretendendo-se alocar 600 milhões de euros de fundos para o efeito. “Nos fundos europeus Portugal 2020 estão previstas verbas para atividades de eficiência energética na habitação e reabilitação urbana que poderão totalizar cerca de 600 milhões de euros”.

Se há área em que temos a oportunidade de gerar emprego e atividade económica com benefícios na energia, no ambiente e na qualidade de vida das cidades é a área da reabilitação urbana, explicou o governante, acrescentando que é essencial olhar para a reabilitação urbana de forma mais inclusiva.

No que diz respeito à mobilidade urbana, Miguel Castro Neto referiu que “o modelo de mobilidade urbana assenta ainda muito no veículo privado”, caracterizando-o como dispendioso e stressante, e que os congestionamentos representam 2% do PIB. O governante apontou os sistemas de utilização partilhada como uma solução de mobilidade do futuro.

Fonte: Green Project Awards