terça-feira, 23 de setembro de 2014

Um Salão de Portugal virado para a internacionalização

O salão imobiliário de Portugal - SIL decorre este ano ente os dias 8 e 12 de outubro na feira internacional de Lisboa.

Uma vez mais, e à semelhança do que é habitual, este que é o único salão imobiliário a acontecer em Portugal terá como tema principal a internacionalização do mercado imobiliário português, com uma forte aposta nos mercados de língua oficial portuguesa, china e França.

Depois de um primeiro semestre em que verificámos a crescente importância do investimento estrangeiro para o nosso pais, representando já cerca de 21% do total das transações imobiliárias realizadas neste período, este SIL será uma oportunidade única para mostrar a qualidade e credibilidade do nosso sector imobiliário junto dos que procura alternativas seguras para os seus investimentos.

De ente os países que marcarão presença nesta que é a maior mostra imobiliária que decorre em Portugal, destaco agora o Brasil, que representa cerca de 6% do total das transações efetuadas por estrangeiros no primeiro semestre deste ano, tendo registado um crescimento vertiginoso de aproximadamente 90% entre o primeiro e segundo trimestres, situando_se já em quarto lugar na tabela dos estrangeiros que mais investem no nosso pais.

Na minha qualidade de presidente da Comissão Estratégica do SIL, estive recentemente naquele pais em missão de divulgação do próprio Salão Imobiliário de Portugal aproveitando o convite que recebi do Conselho Federal dos Corretores de Imóveis (COFECI-CRECI) para participar, em Fortaleza, no III Congresso Internacional do Mercado Imobiliário (CONVENSI / CIMI) um encontro de profissionais do sector que reuniu mais de 4000 participantes.

Na mesma viagem, a convite do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (SECOVI-SP), uma das maiores associações empresariais da América Latina, mantive encontros, nessa grande cidade da América do Sul com empresários brasileiros que olham para o imobiliário português como uma boa oportunidade de investimento e querem, por isso, estar em Lisboa no SIL 2014.

Na jornada de promoção pelo Brasil do imobiliário português senti uma enorme curiosidade empresarial pela realidade do nosso mercado, um conhecimento aprofundado dos problemas que existem entre nós, uma curiosidade em aprofundar algumas situações inesperadas e perturbadoras do ambiente de negócios, mas também testemunhei muito interesse na possibilidade de concretizar investimentos entre nós considerando a inexistência de qualquer bolha no sector e todos os vetores positivos - e são muitos - da nossa oferta, entre eles a crescente valorização do nosso sector imobiliário que continua a conferir-lhe credibilidade.

No Brasil sabe-se que há em Portugal vontade e sinais que apontam para uma Reabilitação Urbana a sério, que há uma oferta de turismo residencial de elevadíssima qualidade e de preços muito competitivos e que há a certeza do bom acolhimento lusitano (como se diz no Brasil) relativamente a qualquer nacionalidade mas, por obvias razões, a todas aquelas de países que falam o Português.

Queremos agora confirmar esta informação e divulgá-la junto de outros mercados internacionais, abrindo e consolidando rotas de negócios que decerto irão colaborar para a retoma do sector imobiliário.

Luís Lima
Presidente da CIMLOP




Fonte: Apemip