quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Remax transacionou 15.062 imóveis os primeiros 9 meses do ano e cresceu 37% na faturação

A Remax Portugal transacionou 15.062 imóveis nos primeiros três trimestres do ano. Estes dados representam um crescimento de 37% na faturação e de 616 transações face ao período homólogo do ano passado.

Os resultados acumulados dos primeiros nove meses do ano confirmam o aumento das vendas em detrimento dos arrendamentos. Enquanto as vendas registaram um crescimento de 26% face ao mesmo período do ano passado, os arrendamentos verificaram um decréscimo de 11%.

Lisboa, Cascais, Sintra, Oeiras, Almada e Porto são os concelhos onde a maioria das vendas e dos arrendamentos estão concentrados. A tipologia T2 (42%) mantém-se como a preferida pelos portugueses na análise global das transações, seguida pela T3 (29%), T1 (20%) e T4 (6%).

Beatriz Rubio, CEO da Remax, sublinha: “Nos primeiros nove meses do ano, os portugueses preferiram comprar em vez de arrendar um imóvel. Apesar do número de transações ser aproximado, já que o diferencial é de 226 imóveis, verifica-se uma ligeira preferência. Para além disso, para a Remax o impacto na faturação é totalmente diferente, uma vez que uma venda contribui cerca de 9 meses mais para a faturação do que um arrendamento.”

A Remax Portugal fechou o ano de 2013 com cerca de 20.000 imóveis transacionados, elevando para 107.454 o volume de transações efetuadas nos últimos quatro anos. Com as vendas a superar os 1.100 milhões de euros em 2013, registou-se um crescimento de 30% da faturação face ao ano anterior, tendo sido este o segundo melhor ano de sempre da marca desde que opera em Portugal, há 14 anos.

Fonte: Remax Portugal