terça-feira, 25 de novembro de 2014

Atenção fiscal à reabilitação urbana

A par do excesso de construção nova a que se assistiu há uns anos atrás, a reduzida dimensão da actividade de reabilitação urbana resultou numa degradação progressiva de determinadas zonas das cidades ao nível das estruturas, edifícios e espaços exteriores.

Neste sentido, tornou-se imprescindível o desenvolvimento de processos de reabilitação urbana com participação activa, quer dos munícipes, quer das próprias entidades que desenvolvem as suas actividades nas zonas afectadas.


Fonte: DE