segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Portugal continua sem mercado de arrendamento

Dois anos depois da reforma do arrendamento urbano, Portugal continua sem mercado de arrendamento. A sentença é da associação que representa os agentes imobiliários.

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) afirma que o valor das rendas é ainda muito elevado face ao rendimento das famílias e que deveria baixar entre 30 a 40 por cento para que o arrendamento seja uma alternativa à compra de casa com recurso ao crédito.