terça-feira, 2 de dezembro de 2014

OE 2015 "enferma de dois graves problemas" em matéria de IMI

Para a APFN, esta situação é “profundamente injusta” e “penaliza directamente as famílias com mais filhos e reduz a liberdade aos casais de terem os filhos que entenderem, para além do terceiro”.

A Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) considerou hoje que o Orçamento do Estado “enferma de dois graves problemas” em matéria de IMI, um dos quais ignorar os filhos, a partir do terceiro, para cálculo de imposto.

Para a APFN, o Orçamento do Estado para 2015, aprovado na terça-feira, contempla “uma dupla injustiça”.


Fonte: Jornal i