terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2015 apresentado a 8 de janeiro

A terceira edição do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana vai ser apresentada publicamente no próximo dia 8 de Janeiro, na Galeria de Exposições Temporárias da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (Largo Trindade Coelho) às 17h00.

Enquanto entidade que apoia a Reabilitação Urbana, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa associa-se, uma vez mais, a esta iniciativa, a qual é organizada pela revista Vida Imobiliária e pela Promevi pelo terceiro ano consecutivo.


O Prémio Nacional de Reabilitação Urbana visa distinguir quer as melhores intervenções realizadas em Portugal nos territórios prioritários de requalificação urbana quer as iniciativas focadas na renovação de edifícios.

Pela primeira vez, o Governo de Portugal, através da Secretaria de Estado do Ordenamento do Território e Conservação da Natureza concede o Alto Patrocínio ao Prémio Nacional de Reabilitação Urbana. Miguel de Castro Neto, Secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, vai marcar presença na apresentação pública da iniciativa.

A Galeria de Exposições Temporárias da Santa Casa foi requalificada e reabriu ao público no dia 10 de julho de 2014. Com uma área de exposição aproximada de 250 m² e ocupando uma zona abobadada seiscentista, a galeria inicia a retoma de uma prática regular de exposições, de forma a valorizar e divulgar o património artístico da Misericórdia de Lisboa, potenciando dinâmicas com outras instituições nacionais e internacionais.

A fase de candidaturas está atualmente a decorrer e irá prolongar-se até 16 de fevereiro de 2015. A 20 de fevereiro serão divulgadas as candidaturas aceites, estendendo-se até 16 de março o período de entrega dos dossiers finais dos projetos a concurso.

Os vencedores serão anunciados numa cerimónia agendada para 15 de abril, a qual estará integrada na programação oficial da II Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa.

A escolha dos projetos vencedores caberá a um Júri constituído por cinco personalidades independentes de reconhecido prestígio no âmbito da economia, arquitetura, engenharia e imobiliário nacionais. O Júri da III Edição do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana é constituído pelos seguintes membros:
  • Augusto Mateus, economista e professor do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) 
  • João Carlos Santos, arquiteto
  • João Pedro Falcão Campos, arquiteto
  • Manuel Joaquim Reis Campos, engenheiro, Presidente da CPCI
  • Vasco Peixoto de Freitas, engenheiro, Professor Catedrático de Construções
Tal como na edição anterior, em 2015 o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana irá distinguir projetos em cinco categorias: Residencial, Comercial e Serviços, Turístico, Impacto Social e Cidade de Lisboa. Haverão ainda três Menções para a Melhor Reabilitação Inferior a 1.000 m², Melhor Intervenção de Restauro e Melhor Solução de Eficiência Energética.

Tratando-se já de um dos mais prestigiados galardões atribuídos em Portugal na área da construção e do imobiliário, o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2015 estende-se a projetos localizados em todos os pontos do país, e tem já confirmado os patrocínios platina da Aguirre Newman e da Schmitt+Sohn Elevadores, bem como patrocínio ouro da Revigrés e da Sanitana, contando também com os apoios institucionais da CPCI, AHP e InCI. O Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2015 tem como Jornal Oficial o “Público”. A Luz e Som é parceira no apoio cenográfico.

A edição de 2014 registou um número recorde de candidaturas, num total de 48 projetos de reabilitação urbana, evidenciando um crescimento de cerca de 33% face às 36 candidaturas recebidas em 2013. A concurso estiveram projetos nas áreas de habitação, serviços & comércio, turismo e impacto social, oriundos de 18 pontos diferentes de Portugal, comprovando a amplitude que a Reabilitação Urbana tem vindo a ganhar no nosso país.

Fonte: VI