segunda-feira, 20 de abril de 2015

Endividamento de fundos de investimento imobiliários recua

O Prime Watch, estudo da B. Prime que para além do mercado de escritórios também analisa a actividade dos fundos de investimento imobiliários, em Portugal, aponta como principais conclusões:

A queda generalizada das yields de mercado, durante o ano de 2014; uma subida de 154% no investimento em imobiliário comercial, levado a cabo por investidores; os fundos nacionais registaram uma elevada actividade vendedora e por último existiu um forte aumento na valorização dos activos.

Para além do ranking que classifica a quota de mercado dos fundos de investimento no mercado, tendo em conta o volume dos montantes geridos, o Prime Watch veio confirmar que os fundos imobiliários em 2014 apostaram na venda dos seus activos, que terá servido para reduzir a dívida associada que decresceu em €-337 Milhões, o que permitiu uma menor alavancagem e um aumento da liquidez das suas carteiras.

Para 2015, o Prime Watch aponta como principal tendência a contínua descida das yields, paralelamente à apreciação de valor dos activos imobiliários, pelo menos enquanto o Banco Central Europeu mantiver a sua política de quantitative easing.

Para Jorge Bota, Managing Partner da B. Prime: “A recente alteração legislativa à fiscalidade dos Fundos de Investimento Imobiliário poderá traduzir-se num maior interesse dos investidores por este tipo de veículos. No entanto, aguardamos com expectativa pela finalização da legislação das SIPI – Sociedades de Investimento em Património Imobiliário – para se perceber, em concreto, qual será o verdadeiro impacto destes novos instrumentos de investimento. Esperamos que 2015 seja um ano profícuo para Portugal.”

Fonte: B. Prime