terça-feira, 12 de maio de 2015

Decisões e Soluções cresce 65% na Mediação Imobiliária no 1º Quadrimestre

A Decisões e Soluções fechou as contas do 1º quadrimestre de 2015 com um crescimento homólogo de 65% no número de operações de Mediação imobiliária, uma área cada vez mais preponderante no negócio da empresa.

A Mediação de Seguros também se destacou entre as cinco áreas em que a consultora portuguesa disponibiliza Soluções 360º, contando já com uma carteira superior a 6 milhões de euros.

“Os bons resultados alcançados ao nível da área imobiliária, que no nosso caso abrangem a venda, o arrendamento, as obras de remodelação e a construção de imóveis, devem-se sobretudo ao excelente trabalho desenvolvido por todos os colaboradores da Empresa, bem como à crescente confiança do mercado na recuperação económica do país, havendo maior disponibilidade por parte das famílias para investir nesta área.

Os próprios investidores externos olham com grande interesse para Portugal, sendo o nosso país um destino muito atrativo para quem procura a valorização dos seus investimentos na área imobiliária a curto/médio prazo” afirma Paulo Abrantes, diretor-geral da Decisões e Soluções.

“Estamos confiantes de que nos próximos meses vamos continuar a melhorar os resultados já alcançados. Todos os indicadores apontam para que 2015 seja o melhor ano de sempre da Decisões e Soluções em todas as suas áreas de negócio”, conclui o responsável.

O sucesso na área imobiliária. O valor médio de cada imóvel vendido e escriturado pela Decisões e Soluções no primeiro quadrimestre foi de 113.500 euros. Já o arrendamento de imóveis registou um valor médio de 506 euros.

Ao nível da mediação de obras, área em que a Decisões e Soluções conta com protocolos com mais de 60 empresas a nível nacional, o valor médio de cada obra adjudicada foi de 28.400 euros.

A área da construção de imóveis, lançada no início de 2014, demonstrou ser uma aposta com grande potencial de desenvolvimento ao terminar os primeiros quatro meses do ano com um valor médio de construção adjudicada na ordem dos 116.000 euros.

Fonte: Decisões e Soluções