quarta-feira, 13 de maio de 2015

Mercado de escritórios crece 71% no primeiro trimestre de 2015

A CBRE, através do seu departamento de Research & Consultancy, divulgou um estudo sobre o mercado de escritórios em Lisboa, em que revela que houve um aumento da absorção bruta de 71% no primeiro trimestre de 2015, relativamente ao período homólogo.

Concretamente, a absorção bruta de escritórios em Lisboa atingiu 29.500 m2 no primeiro trimestre do ano, com a conclusão de 68 negócios. Estes números devem aumentar no próximo trimestre, nomeadamente com a conclusão e ocupação da sede da EDP (14.000 m2).

Este ritmo induz a uma descida gradual da taxa de disponibilidade e intensifica-se a escassez de oferta e a redução de taxa de disponibilidade. É esperado, ainda este ano, um aumento no volume de construção de espaços de escritórios, face a 2014, com quatro novos edifícios.

No entanto, “a falta de oferta nova, a par com uma frágil recuperação económica, sugerem que ainda vai levar algum tempo para atingir os níveis de absorção do período pré-crise”, alerta Cristina Arouca, Diretora do departamento de Research & Consultancy da CBRE.

As rendas prime mantiveram-se estáveis na maioria das zonas empresariais da cidade, exceto no Parque da Nações, onde se registou um aumento uma subida de 6%. As rendas efetivas deverão sofrer um aumento, com a redução nos períodos de carência, os quais foram muito extensos nos últimos anos.

Fonte: CBRE