segunda-feira, 8 de junho de 2015

Luís Lima: De novo e sempre Paris de França…

Abre hoje, em Paris, a quarta edição do Salão Imobiliário e do Turismo Português, um acontecimento que animará a Porta de Versailles até domingo, contemplando a fortíssima comunidade de origem portuguesa e os muitos franceses que estão a descobrir Portugal como um dos países da União Europeia mais acolhedores para os estrangeiros e que mais conservam a sua identidade tão específica e sedutora, a França.

Paris de França, sem ironia, pois existe também Paris Texas, uma pequena cidade texana, bem conhecida por ter dado o nome, em 1984, a um filme de Wim Wenders, onde entra, por exemplo, Nastassja Kinski, numa ficção cinematográfica cuja história decorre numa suposta zona desértica desta pequena cidade de Paris que, na verdade não tem nem está próxima do deserto.

Refiro este doce e magistral “engano” do cinema não apenas pelo nome Paris mas para deixar bem claro que o Portugal que de hoje até domingo vai mostrar-se aos investidores franceses não tem nada de irreal nem se apresenta sob o efeito de bons desenhos de luz ou de boa fotografia sendo, bem pelo contrário, uma real oferta a quem está interessado em investimentos seguros no imobiliário.

Na Paris Expo, à Porta de Versailles, de hoje até domingo, a olhar a comunidade lusófona radicada em França (mais de 2,5 milhões de pessoas, entre os quais 45 mil empresários) sem esquecer uns milhões de franceses, da população sénior e das profissões liberais, que manifestam crescente interesse em investir em mercados imobiliários exteriores ao da França.

Recorde-se que em 2014, o mercado francês contribuiu com 16% do investimento estrangeiro feito no imobiliário português, ou seja quase tanto como o investimento feito por chineses que ocuparam a segunda posição neste ranking ainda liderado pela procura do tradicional mercado britânico, com 23% do total

A promoção do mercado imobiliário português em França, numa das frentes mais importantes da nossa internacionalização tem beneficiado muito do acordo de parceria existente entre a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) e o Sindicato Nacional dos Profissionais do Imobiliário (SNPI), a maior associação empresarial francesa do sector

Neste contexto a aposta do sector imobiliário português em iniciativas como a do Salão Imobiliário de Portugal, em Paris, tem sido uma aposta ganha que tem contribuído para que o futuro do nosso imobiliário seja menos incerto. Graças, é justo reconhecê-lo, ao facto de estar nas nossas mãos esta promoção muito virada para os mercados onde há investidores que procuram investimentos seguros de longo prazo para substituir opções relevadas arriscadas.

Estamos a mostrar um novo Portugal, muito diferente daquele Portugal que transmitia uma imagem triste do nosso país, e estamos a descobrir que há realmente investidores interessados em Portugal quando, por exemplo, descobrem as múltiplas vantagens que lhes podemos oferecer, nomeadamente pela via do Regime Fiscal para Residentes não Habituais.

Luís Lima

Fonte: Apemip