quinta-feira, 25 de junho de 2015

Venda de habitação cresce ao ritmo mais elevado desde 2010

Impulsionadas por um aumento robusto da procura, em maio as vendas de habitação aumentaram à taxa mais elevada desde 2010 revela o inquérito RICS/ Ci Portuguese Housing Market Survey (PHMS) de maio de 2015. E a tendência é para que os preços continuem a crescer nos próximos meses, num movimento liderado pelas regiões de Lisboa e Algarve.

Os resultados do último RICS/ Ci PHMS voltam a confirmar a melhoria significativa da confiança no mercado de compra e venda de habitação, sustentada pelo acréscimo da procura e por uma recuperação contínua dos preços. As novas instruções de compra aumentaram ao ritmo mais elevado em três meses; ao passo que as vendas acordadas aumentaram pelo 15º mês consecutivo, registando mesmo em maio o maior aumento desde o início da série do RICS/ Ci PHMS (2010).

Por seu turno, os preços continuam a recuperar a um ritmo constante desde o início do ano, com os inquiridos pelo RICS/Ci PHMS a continuarem a antecipar aumentos na ordem dos 2% para os próximos 12 meses a nível nacional. Os maiores ganhos são esperados para as regiões de Lisboa e Algarve, ambos na ordem dos 2,5%, ao passo que no caso do Porto as projeções apontam para um crescimento de pouco mais de 1%.

Simon Rubinsohn, Economista Chefe do RICS, sublinha que “nos últimos meses parece ter regressado ao mercado uma confiança genuína, prevendo-se que a recuperação das vendas e dos preços acelere daqui para a frente. Contudo, os riscos para a economia ainda não desapareceram e o seu potencial para travar esta evolução não deve ser ignorado”.

Além disso, nota Ricardo Guimarães, Diretor da Ci, “pela primeira vez em vários meses, os agentes imobiliários começam a mencionar a situação europeia como uma potencial fonte de risco para o setor. Ainda assim, os comentários positivos continuam a dominar, sobretudo devido à melhoria no que toca à concessão de crédito e à redução dos spreads”.

Já no mercado de arrendamento, e após um longo período de declínios persistentes, as rendas parecem ter estabilizado, embora as previsões apontem para uma ligeira recuperação deste indicador nos próximos três meses. O RICS/Ci PHMS de maio apurou ainda que procura conduzida pelos arrendatários evoluiu ao ritmo mais rápido desde agosto de 2014, ao mesmo tempo que as novas instruções pelos proprietários continuam a cair de forma acentuada.

Fonte: Ci