segunda-feira, 20 de julho de 2015

Deco pede regulação urgente

A Associação de defesa do Consumidor alerta para a necessidade de regulamentar a actividade. Não é admissível que as plataformas online de arrendamento de imóveis promovam contratos entre os seus utilizadores, beneficiem com a cobrança de uma comissão sobre cada negócio realizado e não assumam qualquer responsabilidade sobre o mesmo.

A atividade destas plataformas tem de ser regulamentada e a urgência desta causa é diretamente proporcional à velocidade de crescimento deste negócio. O arrendamento online está longe de ser um negócio de nicho.