segunda-feira, 6 de julho de 2015

Mercado Habitacional: Casas no Porto demoraram mais tempo a arrendar em 2014

Entre 2013 e 2014 o tempo médio de absorção aumentou no mercado de arrendamento habitacional do Grande Porto, com a informação apurada pelo SIR – Sistema de Informação Residencial da Confidencial Imobiliário (Ci) a dar conta que nesse período este indicador se agravou em um mês nos concelhos do Porto, Vila Nova de Gaia e Matosinhos.

Assim, e acordo com os dados do SIR divulgados pela Ci, ao longo do ano passado as casas colocadas no mercado de arrendamento do concelho do Porto demoraram em média oito meses a serem absorvidas pela procura, crescendo um mês face a 2013. Este tempo médio compara com os tempos médios de absorção de quatro meses registados nos mercados de arrendamento dos concelhos de Vila Nova de Gaia e de Matosinhos durante o mesmo período, igualmente superiores em um mês face a 2013.

Ainda assim, e também na comparação entre 2013 e 2014, a pool SIR–AM Porto dá conta de um ligeiro aumento da procura no concelho do Porto, ao contrário do que aconteceu nos concelhos de Vila Nova de Gaia e Matosinhos, onde se sentiu uma desaceleração da atividade neste setor. Já a oferta para arrendamento indicada pela pool SIR-AM Porto nestes três concelhos continuou em 2014 a tendência de queda iniciada no segundo trimestre de 2013.

Numa análise à renda média contratada em 2014, o valor mais elevado da AM Porto foi registado no concelho do Porto, com este indicador a fixar-se nos 6,1€/mês. Ligeiramente abaixo, no concelho de Matosinhos a renda média contratada cifrou-se nos 5,7€/m²; tendo sido no concelho de Vila Nova de Gaia que se apuraram as rendas médias mais baixas: 4,9€/m².

Do total de 1.577 contratos de arrendamento realizados pelas empresas que integram a pool SIR – Área Metropolitana do Porto em 2014, a maioria (31%) localizou-se no concelho do Porto, seguindo-se Vila Nova de Gaia e Matosinhos, com um peso de 21% e 14%, respetivamente no total dos arrendamentos realizados.

Fonte: Ci