terça-feira, 11 de agosto de 2015

Consórcio do empreendimento Colombo vende Torre Ocidente

O consórcio proprietário das Torres Colombo formado em partes iguais pelo Grupo Caixa Geral de Depósitos, Iberdrola Inmobiliária, CBRE Global Investors e Sonae Sierra acaba de proceder à venda da Torre Ocidente, um dos mais emblemáticos edifícios de escritórios de Lisboa, que integra o complexo das Torres Colombo, composto por duas torres de escritórios com 14 pisos e uma área bruta de 29.000 m2 cada e que foi concluído em 2011 com a construção desta torre.

O edifício foi adquirido por um investment trust cotado em Singapura, que através desta transação efetuou a sua primeira aquisição no mercado português.

Este negócio demonstra o reconhecimento de investidores internacionais na qualidade do ativo, bem como, a confiança e interesse crescente no mercado português de escritórios.

As Torres Colombo constituem um caso de sucesso no mercado imobiliário de escritórios da capital, tendo atraído grandes empresas multinacionais devido à sua fácil acessibilidade, vasta oferta de transportes públicos nas zonas circundantes, uma área de 2.000 m2 por piso praticamente sem limitações estruturais e pela proximidade ao Centro Comercial Colombo que disponibiliza uma ampla oferta comercial e de serviços em horário alargado para total comodidade de quem ali trabalha. São mais de 300 lojas, 62 restaurantes, hipermercado, ginásio, farmácia, serviços de saúde e de estética, instituições financeiras, entre muitos outros serviços de conveniência.

Os escritórios deste edifício ficaram totalmente preenchidos com a entrada do grupo BNP Paribas em Janeiro deste ano, que veio ocupar um total de 11.100 m2, distribuídos por 5 pisos e meio e uma loja. O grupo francês juntou-se, assim, a grandes empresas reconhecidas internacionalmente como a Sonae Sierra, Lilly Portugal, ManpowerGroup Solutions, Viacom e Arvato, que têm os seus escritórios na Torre Ocidente.

A Cushman & Wakefield foi a consultora imobiliária internacional que atuou em exclusivo em nome do consórcio vendedor. O negócio foi, ainda, assessorado pela Uría Menéndez-Proença de Carvalho, que assegurou todo o suporte legal ao consórcio vendedor, e pela Garrigues, responsável por assessorar o comprador.

Fonte: Torre Ocidente