sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Parque habitacional ainda pouco eficiente

O aumento de certificados energéticos não acompanhou a evolução na eficiência. Classes C e D ainda dominam o parque residencial.

A eficiência energética é cada vez mais uma prioridade dos promotores imobiliários, não só porque a lei exige um certificado energético mas também porque os consumidores finais estão mais atentos e exigentes quanto ao consumo energético das suas habitações. A necessidade de poupar na factura da electricidade, aliada ao bom desempenho da casa em matéria de climatização, são factores determinantes para que os promotores apurem a qualidade da construção.