sexta-feira, 18 de setembro de 2015

SIL 2015, a cereja no bolo deste bom ano imobiliário

Culminando um ano de intensas ações de diplomacia económica levadas a cabo pela Fundação AIP, através da AIP – Feiras, Congressos e Eventos, está já em contagem decrescente a edição deste ano do Salão Imobiliário de Portugal (SIL2015), o maior evento do sector que se realiza em Portugal.

Mantendo forte a estratégia de internacionalização, o SIL 2015 a cuja Comissão Estratégica tenho a honra de voltar a presidir, confirmará seguramente os sinais de recuperação que o mercado imobiliário tem vindo a mostrar em Portugal numa tendência que se manifestará na dinâmica do próprio salão.

O SIL 2015, de 7 a 11 de Outubro, ocorrerá, este ano, numa semana muito especial, a primeira semana após as eleições legislativas de 4 de Outubro, quando os holofotes dos meios de comunicação social ainda estarão muito mais focados nos efeitos das próprias eleições.

Mas com a certeza de que o presente e o futuro do sector imobiliário português não podem ser indiferentes aos que vierem a ser escolhidos a 4 de Outubro para governar Portugal, o SIL 2015 será, como sempre tem sido, um espaço privilegiado para a reflexão que esta atividade merece e precisa.

A presença dos investidores internacionais está garantida. Ao longo do ano, a Fundação AIP, com o apoio, entre outros, da APEMIP e da CIMLOP, associação e confederação a que presido, tem vindo a promover nos mercados que mais nos interessam o próprio salão e, principalmente, a qualidade do nosso imobiliário

Estivemos em Xangai, em Paris, em S. Paulo, em Lyon sempre com presenças que honraram Portugal e alcançaram os objectivos a que se propunham. O SIL 2015 será, também por força deste esforço, o culminar de um ano de esperança para o imobiliário.

Ao longo deste ano fizemos pontes entre os mercados que procuram as nossas ofertas, desenvolvendo uma forte e eficaz diplomacia económica, por sabermos que é preciso conhecer quem é quem do lado de quem nos procura e o que pode motivar essa mesma procura, para lá do próprio sentido do lucro de todo o investimento.

Integrei algumas dessas verdadeiras embaixadas económicas, na múltipla qualidade de presidente da Confederação da Construção e do Imobiliário de Língua Oficial Portuguesa (CIMLOP), de presidente da Associação de Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) e de presidente da Comissão de Estratégia do Salão Imobiliário de Portugal (SIL), responsabilidade que assumo desde 2013, e sei que conseguimos abrir caminho para um SIL 2015 de muito impacto.

Hoje, e cada vez mais, o SIL é uma marca vocacionada para promover a internacionalização do imobiliário português, seja em economias emergentes como é o caso da República Popular da China, seja noutros mercados, mais ou menos tradicionais, da lusofonia ou de outras localizações geográficas.

Portugal, – repito-me - enquanto país reconhecidamente acolhedor e com uma oferta imobiliária de qualidade, é destino de excelência para bons e seguros investimentos. Isso é aliás reconhecido em paragens longínquas, mas também em geografias próximas, quer pela distância, quer pela língua comum.

Tudo isto marcará o SIL 2015 que, mais uma vez, também acolherá, em paralelo, a Reunião de Outono da Confederação da Construção e do Imobiliário de Língua Oficial Portuguesa (CIMLOP).
Luís Lima

Fonte: Apemip