terça-feira, 8 de setembro de 2015

​Vilamoura apresenta Master Plan no valor de mil milhões de euros

Vilamoura, um dos principais destinos turísticos do Algarve, apresenta hoje o Master Plan para o desenvolvimento de 400 hectares, correspondentes à segunda fase do empreendimento. O projeto, que implica um investimento de mil milhões de euros, representa um dos maiores empreendimentos imobiliários em Portugal e proporciona um importante impulso à economia portuguesa e à região algarvia.

Com uma área de 1,700 hectares, equivalente a oito vezes o tamanho do Mónaco, Vilamoura é um dos maiores empreendimentos de lazer do Algarve e um dos destinos turísticos mais importantes de Portugal.

Este projeto de desenvolvimento é uma oportunidade única de investimento e de participação na recuperação económica e do mercado imobiliário do país. Vilamoura orgulha-se ainda de ter recebido, em 2015, o Prémio de Melhor Marina Internacional e de ter cinco campos de golfe de renome mundial, praias magníficas e uma gama variada de hotéis de quatro e cinco estrelas.

O Master Plan inclui uma área de construção bruta de baixa densidade de 680 mil m2, totalmente aprovada, numa área de implantação total de 4 milhões de m2. Estão disponíveis 18 projetos, com áreas de desenvolvimento que variam entre os 1,5 e os 168 hectares, combinando usos residenciais, de lazer, de turismo e de retalho. Todos os projetos estão prontos para venda. Os parceiros financeiros de Vilamoura, liderados pelo Santander, estão preparados para o financiamento da construção destes projetos e para apoiar os potenciais investidores.

O Master Plan baseia-se em seis temas de lifestyle: Vilamoura Marina, Vilamoura Golf, Vilamoura Active, Vilamoura Villages, Vilamoura Estates e Vilamoura Lakes, refletindo a diversidade e interesses dos potenciais clientes. O Master Plan integra o mais sofisticado design contemporâneo e especificações arquitetónicas da mais alta qualidade, com um firme compromisso com a envolvente natural. O Masterplan prevê a criação de milhares de postos de trabalho diretos e indiretos.

Um dos principais ativos do Masterplan é o Vilamoura Lakes, que substitui o anterior empreendimento denominado Cidade Lacustre, visando responder às aspirações e gostos do turista sofisticado e dos proprietários ambientalmente responsáveis, e abrangerá belas paisagens lacustres, criando um dos principais lake resorts da Europa. Vilamoura Lakes incluirá 250 mil m2 de paisagens naturais, 1 900 unidades residenciais, 5 empreendimentos turísticos com 3 600 camas e ofertas de retalho e de restauração premium, integrados numa envolvente que respeita o meio ambiente.

Vilamoura apresentou, também, detalhes do plano de melhoria da área da Marina, que inclui um novo e icónico Yacht Club internacional, um spa e ginásio, assim como três restaurantes e boutiques que proporcionarão interessantes experiências de compra.

Vilamoura World é a entidade master planner que lidera esta transformação a qual passa também por um rebranding de Vilamoura, de modo a refletir a diversidade, a ambição e os objetivos do novo Master Plan. Paul Taylor, o CEO de Vilamoura salienta: “É com grande orgulho que assumimos a responsabilidade da próxima fase da transformação de Vilamoura. Vilamoura já é conhecida como um dos principais destinos turísticos na Europa. Mas o nosso Master Plan tem a missão clara de transformar Vilamoura no primeiro resort do Algarve”.

“Nos últimos anos, Portugal tem feito enormes esforços para atrair o investimento direto estrangeiro através de benefícios fiscais e do programa dos Golden Visa. Vilamoura representa uma grande oportunidade de investimento no futuro de Portugal. O país está no caminho da recuperação e Vilamoura está orgulhosa por desempenhar um importante papel neste processo de renovação. Vilamoura está, de facto, na primeira linha deste processo.”

De acordo com o Ministro da Economia, António Pires de Lima, “Portugal vive hoje tempos de esperança e de retoma económica. Um dos fatores que tem contribuído para a consolidação da economia portuguesa é o aumento gradual do investimento estrangeiro, um sinal inequívoco de que Portugal recuperou a credibilidade e a confiança por parte dos investidores estrangeiros. Faço votos para que este projeto de Vilamoura seja mais um exemplo de sucesso e de confiança no nosso país.”

Fonte: Vilamoura