quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Obviamente em defesa de um país reabilitado

Ainda focado na conferência sobre o imobiliário em que recentemente participei, em Lisboa, numa iniciativa conjunta da Century 21 e do Jornal de Negócios, comparo os dois debates já realizados entre o primeiro-ministro e o líder do principal partido da oposição – um nos três canais de televisão de sinal aberto e o outro em três estações de rádio – e verifico que, neste último, o tema do imobiliário, focado na Reabilitação Urbana, já foi mais visível do que no anterior.

Mesmo assim, o setor não teve grande tempo de antena neste último frente a frente, tendo aliás sido aflorado de forma ainda muito superficial, o que deixa sempre no ar ideias vagas que podem, inclusivamente, apontar para direções menos rigorosas no que toca à bondade das políticas que devem ser adotadas para consolidar o imobiliário como uma das frentes da recuperação económica em curso.