quinta-feira, 5 de novembro de 2015

População não quer viver no centro do Porto

Numa altura em que decorre a III Semana da Reabilitação Urbana na Invicta, que terminou no sábado, o SOL faz uma análise sobre o mercado imobiliário e de reabilitação do Porto. A dinamização do centro histórico tem levado a um crescimento no valor desta zona da cidade. No entanto, o coração da Invicta está a perder adeptos, quer promotores imobiliários quer moradores. Burocracia, por um lado, e ruído, por outro, são as principais queixas.

Conhecedor do centro histórico do Porto, o arquiteto Paulo Moreira tem realizado vários projetos de reabilitação em edifícios antigos nesta zona da Invicta. Na sua opinião é possível reabilitar lá a preços acessíveis e, mais importante do que isso, garantir a identidade da cidade antiga, conferindo-lhe as necessidades atuais.