sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Absorção de escritórios em Lisboa já supera 2014

A mais recente análise do mercado de escritórios da Aguirre Newman refere que no final de Novembro de 2015, a absorção de escritórios em Lisboa já supera 2014. A área de escritórios contratada entre Janeiro e Novembro de 2015 (131.995 m2), em termos acumulados, foi superior em cerca de 59% à registada em igual período do ano transato (83.192 m2).

Em Novembro de 2015 foram contratados 12.144 m2 de escritórios, valor 59% acima do registado em igual período de 2014 (7.636 m2).

De acordo com Paula Sequeira, Diretora do Departamento de Consultoria da Aguirre Newman Portugal, “a absorção acumulada em Novembro de 2015, a qual já superou o total do ano transato, traduz claramente o maior dinamismo do mercado de escritórios face aos anos anteriores, estando em linha com o que já havíamos perspetivado para o ano em curso”.

O total das operações registadas de Janeiro a Novembro de 2015 foi de 226, correspondendo a mais 26 transações do que em igual período do ano anterior.

O maior número de operações verificou-se no Corredor Oeste (Zona 6), com 17% da área transacionada. No extremo oposto, a Zona Secundária (Zona 4) que com apenas cinco operações conta com 12% de área transacionada, revela uma absorção média por transação muito superior (3.217 m2 face a 370m2).

Numa análise geográfica do número de transações registadas de Janeiro a Novembro de 2015, destaca-se o crescimento da Corredor Oeste (Zona 6) e da Zona Emergente (Zona 3), com mais 12 e 9 transações, respetivamente, que em igual período de 2014.

Analisando a distribuição geográfica dos m² colocados, a Zona 4 (Zona Secundária) e a Prime CBD (Zona Emergente) registaram o maior crescimento da área contratada entre Janeiro e Novembro de 2015 face a igual período de 2014, traduzido em 14.244 m2 e 13.522 m2, respetivamente.

Take Up Médio por Transação – Novembro de 2015. A superfície média contratada por transação, de Janeiro a Novembro, aumentou cerca de 40%, de 416 m2 em 2014 para 584 m2 em 2015.

A Zona Secundária (Zona 4) e Prime CBD (zona 1), com variações de respetivamente, 1.997% e 145%, foram as que registaram maior variação na superfície média contratada por transação, entre Janeiro e Novembro de 2015, face a igual período de 2014.

Avaliando a absorção por intervalo de área contratada de Janeiro a Novembro do ano em curso, nas zonas Prime CBD (Zona 1) e Corredor Oeste (zona 6), mais de 50% das transações registaram uma superfície inferior a 300 m2.

Do total da área contratada de Janeiro a Novembro de 2015, 21% são em edifícios novos e os restantes 79% em edifícios usados, denotando uma preferência clara por instalações usadas.

Relativamente à absorção por intervalo de área contratada, 35 transações (cerca de 15% do total) registaram uma superfície superior a 800 m2 e as restantes 191 registaram uma superfície inferior a 300 m2.

No mês de Novembro de 2015, o setor “Serviços Financeiros” destaca-se, tendo sido responsável por 69% da área contratada (8.362 m2 num total de 12.144 m2).

Fonte: Aguirre Newman