sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

José Pinto Basto, CEO do The Edge Group: “O nosso objectivo é investir cerca de 100 milhões em Santos”

A estabilização das contas públicas e a confiança dos mercados externos trouxe um novo dinamismo ao imobiliário, em particular dos “performance prime assets’. A falta de projectos no mercado escritórios torna cada vez mais atractivo um novo segmento de reabilitação e José Pinto Basto garante que há activos arrendados antes mesmo de chegarem ao mercado.

Disse que 2014 foi um ano de viragem no sector imobiliário. 2015 confirmou essa tendência?
Sem dúvida nenhuma. Estamos a sentir o mercado bastante aquecido em algumas áreas, ainda não é genérico. Não voltamos ainda ao pré-Lehman Brothers. Começou pelo residencial, principalmente com os estrangeiros, pelos vistos ‘gold’ e por motivações fiscais.