sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Repensar a fiscalidade que “mata” o imobiliário

Já se desconfiava, mas agora está comprovado pela frieza dos números. O poder local, ou seja, os municípios, receberam em 2015 mais quase 20% (em rigor, 19,4%) de receitas do imposto sobre transmissões onerosas sobre imóveis (IMT). Este bolo atingiu os 582,6 milhões de euros, num aumento que sublinha a recuperação da compra e venda no setor imobiliário.

Mas a grande fatia das receitas dos municípios continua a sair do imposto municipal sobre imóveis (IMI), que rendeu no ano passado 1,5 mil milhões de euros, tendo subido 4% face a 2014. O governo pondera novas regras para o IMI, indexando-o aos rendimentos dos proprietários contribuintes, mas as receitas estão garantidas, mesmo considerando o desconto para famílias com filhos.

Continuar a ler...

Fonte: Jornal i