quarta-feira, 8 de junho de 2016

Mercado do arrendamento não se afirma por decreto

O mercado do Arrendamento Urbano, um mercado que dialoga com a Reabilitação Urbana e com o Turismo Residencial, não se afirma pela simples promulgação de uma lei e muito menos reacendendo velhas guerras entre inquilinos e senhorios, guerras que estão entre as mais clássicas na sociedade portuguesa.

Uma guerra - recorde-se - quase religiosa a transformar os dias 8 de cada mês, a data legal limite para o pagamento, por defeito, das rendas, em dias de São Senhorio e uma guerra cujas consequências foram quase tão devastadoras como algumas guerras bem reais, no que toca aos próprios edifícios.

Continuar a ler...

Fonte: SOL