sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Preço das casas já cresce em todos os distritos com aumentos de 2% a 14%

O aumento do preço das casas é já uma realidade transversal a todo o país, com subidas a ocorrerem em todos os distritos de Portugal (Continental), comprovam os mais recentes dados da Confidencial Imobiliário, apurados no âmbito do Índice de Preços Residenciais.

Em termos homólogos, o aumento dos preços no 3º trimestre de 2016, varia entre um mínimo de 2% no distrito de Coimbra e 14% no de Lisboa. A dois dígitos, cresce ainda o distrito de Faro (11,1%), que lidera a lista logo a seguir a Lisboa e que é seguido pelo distrito de Braga, com uma valorização homóloga de 6,9%.

A par de Coimbra, apenas o distrito do Porto apresenta uma subida inferior a 3% (nomeadamente de 2,9%), com todos os restantes distritos a registarem aumentos homólogos entre 3,0% e 6,6%.

Também em termos acumulados (entre o mínimo de mercado atingido em cada distrito e o 3º trimestre de 2016), os preços apresentam subidas em todas as regiões, com recuperações que são bastante mais acentuadas. Neste caso, as valorizações variam entre 22% e 4,2%, com os extremos a serem respetivamente ocupados por Lisboa e Évora.

Novamente, os distritos de maior crescimento homólogo são também os de maior subida acumulada, seguindo-se a Lisboa, por ordem, Faro (+20,7%), Braga (+10,9%) e Viana do Castelo (10%). A estes segue-se o distrito do Porto, que apresenta uma valorização acumulada de 8,3%.

A valorização apurada para o total do mercado nacional reflete esta transversalidade, com um aumento homólogo dos preços das casas de 7,5% em setembro de 2016 e uma subida acumulada de 11,1%. De acordo com a Confidencial Imobiliário, esta subida homóloga foi mesmo a mais elevada dos últimos 15 anos, embora se destaque que, apesar da evolução positiva, os preços a nível nacional, estão ainda assim 13,5% abaixo do patamar de 2007.

Fonte: Ci