terça-feira, 21 de março de 2017

Direção-Geral do Tesouro e Finanças realiza leilão de imóveis durante a Semana da Reabilitação Urbana

A Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa acolhe, pelo segundo ano consecutivo, um leilão de imóveis realizado pela Direção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF).

A ação decorrerá no dia 31 de março no Cineteatro Capitólio e abrange um lote de 13 prédios detidos pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) em Lisboa, com um valor base de licitação agregado de €7,6 milhões de euros. O retorno desta iniciativa será integralmente aplicado em investimentos de substituição de equipamentos médicos.

Os imóveis levados a leilão foram construídos na primeira metade do século XX e localizam-se nas freguesias da Misericórdia, São Vicente e Santa Maria Maior, na zona histórica de Lisboa. O maior dos imóveis tem uma área bruta de 1.612 m2 e o mais pequeno 99 m2, correspondendo, este último, a um terreno com escombros do edifício que ruiu.

O valor de licitação mais elevado é de €2,1 milhões e, além deste, apenas outros dois edifícios apresentam valores base de licitação superiores a €1 milhão. Dos restantes 10, apenas um está acima do patamar dos €500 mil. O valor de licitação mais baixo deste lote é de €115 mil.

A DGTF promoveu, no ano passado, pública alienação de imóveis do Estado durante a Semana da Reabilitação Urbana, numa ação que valeu um encaixe de cerca de €23 milhões, incluindo neste volume a venda do antigo Hospital da Marinha, arrematado por cerca de €17 milhões.

A Semana da Reabilitação Urbana de Lisboa decorre de 27 de março a 2 de abril, no renovado cineteatro Capitólio, propondo uma agenda intensa de eventos, entre os quais um ciclo de conferências, workshops, a entrega do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana, exposições, visitas guiadas por Lisboa e iniciativas para crianças. 

Fonte: VI