quarta-feira, 3 de maio de 2017

Casas custam o dobro do que os compradores querem gastar

O aumento da procura turística e dos investidores estrangeiros, a par da falta de construção nova, fizeram disparar a diferença entre o valor da oferta de habitação e a procura.

Há um "claro desajustamento" entre a oferta e a procura de casas em Portugal. A escassez de stock , devido aos números "historicamente baixos" no licenciamento de novas habitações (11 233 novos fogos licenciados em 2016 contra 114 mil em 2001), a par da conversão de muitas casas e prédios em unidades turísticas, veio inflacionar os preços do imobiliário, sem que a carteira dos portugueses tenha acompanhado.


Fonte: DN