quarta-feira, 3 de maio de 2017

Recuperação das Obras Públicas no 1º trimestre de 2017

Após um período de significativa contração do mercado das Obras Públicas, os dados disponibilizados através do Portal Base evidenciam uma franca recuperação na atividade deste mercado. No primeiro trimestre de 2017 registaram-se crescimentos homólogos de cerca de 80% e de 105% no valor dos concursos promovidos e dos contratos celebrados, respetivamente.

A dinamizar o mercado estão as obras em edifícios públicos, principalmente em escolas, que assumiram uma importância significativa ao longo do primeiro trimestre (cerca de 40% do valor total posto a concurso e 39% do valor total dos contratos celebrados até março).

Esta expansão dos mercados públicos está a ser alavancada pelos fundos comunitários provenientes do Portugal 2020.

O forte crescimento dos indicadores do mercado das Obras Públicas surge em linha com as previsões recentemente publicadas pelo Governo, através do Programa de Estabilidade (PE) 2017-2021, e que apontam para uma sensível recuperação do Investimento total da economia, +4,8% em 2017, após uma redução de 0,1% em 2016.

Na verdade, as previsões agora disponibilizadas no PE antecipam crescimentos mais significativos da economia portuguesa, entre +1,8% em 2017 e +2,2% em 2021, assentes numa sensível recuperação do investimento, o qual deverá evoluir a uma taxa média anual de +4,9% nesse período e para o qual contribuirá a esperada recuperação do investimento em construção.

Neste sentido é de assinalar o acentuado crescimento do licenciamento habitacional, com o número de novos fogos habitacionais licenciados a crescer 50%, em termos homólogos, nos dois primeiros meses de 2017.

Deste modo, tanto o investimento público como o investimento privado em construção mostraram evoluções muito positivas nos meses iniciais de 2017, nomeadamente no que concerne a trabalhos relacionados com edifícios, o que permite antecipar um bom desempenho do Setor ao longo de todo o ano.

Fonte: Fepicop